Livros com pimenta

Em qualquer banca encontramos aqueles livros cujas capas estampam homens musculosos e mulheres belas e magras, e, na maior parte das vezes, indefesas. Sucesso em especial entre a mulherada, os romances de banca são famosos por trazerem, em geral, relacionamentos açucarados e intensos ( com apelação para o erotismo ). Veja bem, digo em geral. Entendo que alguns livros do gênero se destacam, mas essas são características comuns do mesmo. Ok, mas por que estou falando sobre livros de banca? Bem, achei que eles são uma ótima forma de introduzir ( sem trocadilhos ) o tema do qual vamos falar nesse post: a moda dos livros eróticos. Já devem ter ouvido falar de Cinquenta Tons de Cinza, não? Pois é, essa polêmica obra tem feito um sucesso estrondoso e inspirado outros livros do mesmo gênero e é exatamente com isso que vou encher o saco de vocês hoje. Atento para o detalhe que depois do leia mais falaremos de sexo e erotismo, então, menores de 18 anos, não contêm pra mamãe – peguei essa piada do Marcelinho!

Assim como existem livros eróticos para o modelo de banca ( tamanho pocket, folha de jornal e bem baratos ), há também a linha de livraria deles. Tentando trazer histórias mais elaboradas, ao invés de simplesmente se ater as características mais fortes, esses livros narram relacionamentos bem apimentados para colocar pra ferver com os leitores. Na minha opinião, esses livros quase sempre se prendem às características apelativas. Como os leitores estão sedentos por um sexo bem feito ou toques sensuais de arrepiar a pele, o autor acaba liberando toda sua safadeza internalizada escrevendo o que seus leitores mais querem ler, dando menos foco aos personagens, ambientes e conflitos do romance como um todo. Isso não é exatamente ruim, é só um outro modelo. Ou um propósito específico. Está numa fase bem atacada? É só passar a mão num desses livros que vai se divertir – e daí pra baixo – e de quebra talvez chamado de culto. A mãe orgulhosa com o filho que lê, todo estudioso, nem imagina os trechos…

Bem, agora que já falamos do tema, que tal falarmos dessa onda? Nada melhor para iniciar esse papo do que com o polêmico livro da E. L. James.

Carinhosamente apelidado de “pornô para mamães”, Ciquenta Tons de Cinza já gera discussão só por conta do seu processo de produção.  Eu sei que falam pra não julgar, mas essa tal de Erika ( a autora ) deve ser uma bela de uma safada! Fã de Crepúsculo, ela achou que a história carecia de um bom e bem feito sexo e decidiu adicionar. Foi então que surgiu a fan fic Master of the Universe, com capítulos postados em sites, a qual narrava a história do vampiro de Forks com bastante sexo – e de quebra com o Edward e a Bella de protagonistas! Eu já tentei imaginar eles fazendo sexo violento ou sadomasoquista, mas não rolou, acho que a autora merece um nobel pela criatividade. Acontece que o texto dela chamou bastante a atenção dos leitores, a ponto de ser reeditado para o próprio site da autora, onde já ganhou uma nova roupagem. Perdeu as características mais fortes de fan fic, como os nomes dos protagonistas e outros elementos que aproximavam as duas obras. A edição fez mais sucesso ainda e chamou a atenção de uma editora australiana, que decidiu apostar no texto de James. O título Master of the Universe foi descartado ( agradecemos! ) e o texto dividido em três volumes, dando origem assim a uma trilogia que foi publicada em formato ebook e impresso. O sucesso foi absoluto. Vendeu horrores, foi traduzido para várias línguas. A Amazon divulgou que a trilogia chegou a vender mais que a série Harry Potter! No Brasil, os direitos foram leiloados por valores milhonários e a Intrínseca ( a casa editorial que acabou comprando as obras ) já vendeu grande parte da estrondosa tiragem inicial ( 200 mil exemplares! ) da edição brasileira. Aposto que a Stephenie Meyer – e até mesmo a JK – deve estar se castigando  todo dia por não ter caprichado nas partes quentes e conquistado todo esse sucesso e destaque. Moral da história: casais hesitantes? Não! Safadeza ao quadrado que vende muito mais!

Ok, falamos sobre a criação do tal Cinquenta Tons de Cinza. Mas o que a história fala sobre? Do ponto de vista de Anastasia, conhecemos a vida da jovem jornalista que acaba se envolvendo com o rico, misterioso e sedutor Christian Grey. Ela tem 22 anos e é virgem – típico! – mas após passar por esse estágio inicial, começa um relacionamento um tanto incomum com Grey. Para ele, um relacionamento tem: muito sexo, submissão da parceira, várias algemas para fortalecer esse último tópico e umas violências pra dar um sadomasoquismo mais gostoso. Acontece que por trás disso, há um envolvimento amoroso, por mais que o foco – lembram do que eu falei no início? – seja o BDSM (http://pt.wikipedia.org/wiki/BDSM ). Antes de pararmos de falar sobre o livro, não posso esquecer de passar esse link. O Marcelinho lendo um trecho é muito bom! http://www.youtube.com/watch?v=bkvXCYkWSg0&feature=plcp

Com toda essa polêmica e todo esse sucesso, Ciquenta Tons de Cinza tem “inspirado” essa tal moda de livros eróticos. Aqui no Brasil já temos dois outros lançamentos para Agosto/Setembro no mesmo estilo. Toda Sua, da editora Paralela ( selo da Companhia das Letras ), vai narrar uma história bem parecida com a de 50 tons: Eva encontra o sedutor Gideon e os dois iniciam um relacionamento com bastante sexo erotismo. Até aí nada de diferente. Contudo, alguns leitores andam dizendo que a autora sabe descrever melhor as cenas calientes. Será? Só colocando um têrmometro debaixo do braço ou medindo os batimentos cardíacos pra comparar. Quem topa o desafio?

Já Belo Desastre, da editora Verus, vai para um linha mais jovem. Abby é uma moça retraída que aceita uma aposta do bad boy Travis. Se ela perder, terá de passar um mês no apartamento dele; caso ele perca, terá de ficar sem sexo pelo mesmo período. Ela acaba perdendo e os dois embarcam num relacionamento bastante conturbado com, é claro, sexo. Ou você acha que ele queria a menina no apartamento por solidão?

Ainda nessa tendência, porém não tão nesse mesmo perfil, temos dois livros. O primeiro trata-se da antologia Erótica Fantástica, da Editora Draco. Composta por textos de diversos autores, a coletânea pretende explorar as mais variadas fantasias sexuais: sexo com zumbis ou androids, aliens, lobisomens, enfim, sem preconceitos – mesmo! Não só sobre sexo, a antologia também fala de erotismo, uma vez que, coitados, esses seres fantásticos também merecem a chance um relacionamento bem fundamentado e intenso. A ideia é que a coletânea tenha um frequência anual. Sobre isso, a sinopse diz: A coleção começa agora e será anual, pois se há um tema que é fonte de inesgotável prazer de leitura, é o sexo. E não é verdade? Que venham mais livros!

A coleção de clássicos eróticos, publicada por uma editora britânica, irá trazer grandes títulos da literatura inglesa com sexo! Os escolhidos para uma adaptação apimentada foram: Sherlock Holmes – Um Estudos em Vermelho ( Sherlock e Watson na cama sem preconceitos! ), Orgulho e Preconceito ( um dos casais mais famosos da literatura está mandando ver! ) e Jane Eyre ( a tímida servente vai colocar em prática seus desejos mais secretos! ). A antologia está ganhando alguns comentários negativos e já foi chamada de pornô, apesar de uma corrente defender a versão safadinha das eternas história bretãs. Enfim, o importante é se divertir –e se arrepiar!

Related Posts with Thumbnails
victor

About victor

Gosta de cheiro de livros novos e de biblioteca com livros velhos, de livros ( dessa vez das letras mesmo ), de chocolate, de escrever, de ficar no computador, de dias frios com céu bonito, de ir ao cinema, passear no shopping com os amigos e de viajar. Sonha com Londres e em falar com escritores que já morreram. Ama dramas - principalmente os românticos. Sofre pelo o que ainda não aconteceu. Adora A Bolsa Amarela, Harry Potter 1 , Entrevista com o Vampiro e Crônicas de uma namorada e alguns outros vários livros. Perdeu a conta de quantas vezes assistiu à "A Múmia".

6 thoughts on “Livros com pimenta

  1. Eu acho muito válida essa nova febre de livros eróticos!
    Não só uma maneira de vender – pois sacanagem sempre vende – é uma maneira de trazer conteúdo sexual, que a poucas décadas ficava encerrado nas pornochanchadas e que ganhou as ruas nos últimos anos com a internet, para a discussão nas ruas e nas livrarias.

    O publico safado também deve ser levado em conta!!!

    • Realmente, é bastante válido. As próprias vendas – que interessam e ajudam às editoras – já mostram não só o apetite dos leitores pelo tema, mas como também a aceitação desses assuntos quase sempre mascarados.

      Com certeza! Viva os porn readers! ahaha

  2. “Master of the Universe”???????? Pra mim, isso é He-Man, não? hahahahahahah

    • #Fato

    • Hahaha Verdade! Acho que ela estava tendo fantasias com ele também! rsrs

  3. Luana

    Noossa…já li a trilogia de 50 tons de cinza, a trilogia Toda Sua (claro…falta o ultimo livro que só sai em Março…) Agora vou começar a ler Belo Desastre…vamos ver se é bom.
    Beijos a todos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>